Plantão
Rondônia

Tecnologia internacional deve ampliar competitividade da carne bovina rondoniense no mercado chinês

Publicado dia 21/06/2018 às 17h59min
A tecnologia é aplicada em um portal de negócios direcionado, não só para vender para empresas chinesas como também diretamente para consumidores.

O cobiçado mercado consumidor do mundo com 1,3 bilhão de habitantes, a China, é o alvo de ação de negócios de exportação de carne bovina rondoniense através de uma nova plataforma de tecnologia apresentada ao governo do Estado na manhã desta quinta-feira (21), no Palácio Rio Madeira, em Porto Velho, com a presença de delegações de empresários americanos e chineses.

‘‘Nós só vamos nos desenvolver se colocarmos os olhos nesse mundo moderno e é isso que Rondônia está fazendo’’, disse o secretário-chefe da Casa Civil, Eurípedes Miranda, que representou na ocasião o governador de Rondônia, Daniel Pereira. O presidente da Pacific Software Inc, Peter Pizzino, ressaltou que o desenvolvimento de tecnologia é para tornar a vida melhor, gerar mais empregos e melhorar as transições comerciais. E este último foi o principal tema do debate.

‘‘Está sendo apresentada uma tecnologia chamada Blockchain que dá confiabilidade nas informações repassadas entre o vendedor e o consumidor. Nós verificamos que a ausência dessa confiabilidade é um grande problema no comércio internacional, principalmente em relação ao Brasil. E essa tecnologia é utilizada por muitas instituições financeiras nas transações mundiais”, explica o superintendente Estadual de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi), Basílio Leandro de Oliveira.

A tecnologia é aplicada em um portal de negócios direcionado, não só para vender para empresas chinesas como também diretamente para consumidores. Todo o deslocamento da carne terá rastreamento e será informada a procedência do produto. Mais que uma alternativa, investir em tecnologia nas transações comerciais mundiais é uma necessidade para Rondônia que enfrenta lá fora a concorrência com outros grandes gigantes em exportações.


‘‘Já temos negócios com os chineses, mas queremos aumentar a confiabilidade em relação aos nossos produtos de maneira que os negócios se solidifiquem de forma satisfatória para nós e para nossos clientes’’, garante Basílio. A tecnologia, segundo ele, foi apresentada nesta semana também às grandes indústrias rondonienses e teve boa receptividade.Para o superintendente, ao agregar essa tecnologia ao setor industrial é possível ampliar a participação do Estado de Rondônia no mercado global, principalmente com os produtos que já tem exportação como a carne. Rondônia tem o sétimo maior rebanho bovino do país com mais de 14,3 mil cabeças, sendo 80% pecuária de corte. Atualmente, o estado exporta carne bovina para mais de 40 países, sendo Hong Kong, Rússia e Egito os principais importadores.

O presidente da KB Quest and Adviser da Pacific Software, Wang-Chang Wong, apresentou os caminhos de entrada da carne bovina rondoniense na China e a possibilidade de construir mais negócios. Também apontou que há uma tendência do aumento do consumo de carne pelos chineses com o crescimento da classe média formada, principalmente por jovens profissionais. ‘‘A China é um mercado muito bom para vocês. Vamos através dessa tecnologia criar caminhos que facilite os negócios’’, disse Wang-Chang Wong.

Fonte: Texto: Vanessa Moura Fotos: Jeferson Mota E Dhiony Costa Secom - Governo de Rondônia