Plantão
economia

Gás de cozinha sobe 51,5% nas refinarias em 2017

Publicado dia 10/10/2017 às 13h12min
A Petrobras anunciou aumento de 12,9% no preço do GLP a partir de quarta-feira; no ano, foram seis revisões de preço, com cinco altas

Com o reajuste de 12,9% anunciado nesta terça-feira, o preço do gás de cozinha (GLP) para uso residencial nas refinarias soma alta de 51,5% em 2017, segundo dados da Petrobras. A empresa aumentará o valor cobrado dos distribuidores a partir de quarta-feira. Este é o segundo aumento do tipo em menos de um mês. No ano, foram seis reajustes, sendo que cinco deles foram de alta.

O preço do GLP é um dos fatores que determinam o preço final do botijão de gás comprado pelo consumidor – além de impostos e margem de lucro, por exemplo. A Petrobras estima que se o reajuste for repassado integralmente pelos distribuidores, ele representará um adicional de 3,09 reais (cerca de 5,1% do preço final).

Segundo a estatal, o aumento anunciado nesta terça ocorre em razão das variações do produto no mercado internacional. A última alta nas refinarias, que entrou em vigor a partir do dia 26 de setembro, foi de 6,9%. A empresa revisou sua política de reajustes para o GLP em junho, e, desde então, houve aumento de 38%.

O preço médio do botijão de 13 quilos pago pelo consumidor no país era de 62,21 reais na última semana, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Os valores estão em alta há cinco semanas consecutivas.

Preço atual médio do botijão de gás de 13 quilos é de R$ 46

Segundo a Petrobras, o reajuste anunciado nesta terça ocorre em razão das variações do preço no mercado internacional. (VEJA.com/Divulgação)

Fonte: Da redação