Plantão
Saúde

Falta de remédios na Farmácia Básica do município de Ouro Preto do Oeste causa transtorno

Publicado dia 21/06/2018 às 17h49min
Falta em torno de 20 tipos de medicamentos. As fitas para medir glicose não são entregues há aproximadamente oito meses.

A lista de medicamentos em falta na Farmácia Básica da Estância Turística de Ouro Preto do Oeste só não é maior que a indignação e o transtorno que a população vem tendo que enfrentar com essa escassez. Muitos desses medicamentos são essenciais à vida de portadores de várias doenças, desde uma dipirona em comprimido a medicamentos mais complexos utilizados em pacientes com doenças cardiovasculares, depressivas e diabéticos. A relação é extensa e o problema só vem se agravando com o passar dos dias.

Para se ter uma noção da situação, as fitas que compõem o kit dos usuários com diabetes, utilizadas para medir a glicose está em falta há apróximadamente oito meses. E na última semana, para piorar ainda mais, passou a faltar seringas. Lembrando que há meses a Farmácia Básica está sem fraldas geriátricas, que são disponibilizadas aos pacientes acamados e idosos.

Enquanto a equipe de reportagem visitava a Farmácia Básica, chegou um idoso, que optou por não se identificar, com uma receita médica onde eram prescritos seis medicamentos. Lamentavelmente, o usuário do SUS encontrou apenas um dos remédios.

Ao indagar o idoso sobre o que iria fazer, o mesmo apenas respirou fundo e respondeu que infelizmente não tinha nada o que ser feito pois, segundo ele, sua única renda é a aposentadoria e que não tinha como comprar todos os remédios, mesmo sendo de uso contínuo e essencial a sua saúde.

Pelo que foi apurado pela reportagem, estão em falta em torno de 20 tipos de medicamentos; alguns deles, de forma alguma poderiam deixar de ser fornecidos aos usuários. Também foi constatado que na Farmácia Básica existem alguns remédios com a dosagem diferente da prescrita pelos médicos. Podemos citar o Losartana, que tem de sobra os comprimidos de 100 miligramas, porém os que são utilizados (50 mg) estão em falta.

Sem resposta

Tentamos contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Ouro Preto do Oeste, através de e-mail, para que a Secretaria Municipal de Saúde (SEMSAU) pudesse esclarecer a população o motivo da falta de tantos medicamentos e quando serão adquiridos. Mas, até o fechamento desta matéria, não obtivemos resposta.

Fraldas e tiras para medir a glicose

Quanto à falta de fraldas, a assessoria de imprensa nos respondeu, no início do mês, que dentro de algumas semanas elas estariam disponíveis. Já em relação às tiras para medir a glicose, obtivemos a informação extraoficial de um servidor da SEMSAU de que já foram licitadas para a compra de um lote para atender a demanda de apenas seis meses.

Fonte: Gazeta Central