Políciais

Abordagem desastrosa da polícia quase provoca tragédia em RO

Publicado dia 21/08/2019 às 21h13min
Policiais a paisana viram que o carro era conduzido por uma mulher, mandaram parar e meteram porque tinha placas de Porto Velho.

Uma abordagem policial desastrosa e questionável quase termina em tragédia na manhã de terça-feira (20), por volta das 11h50, após a condutora de um veículo não obedecer à ordem de parada, quase ter atropelado um policial e ter empreendido fuga por imaginar que a ação policial se tratava de um assalto, pois não viu nenhuma viatura ou sinalização

O fato ocorreu na RO-470, trecho conhecido por linha 200, próximo a uma carvoaria, ainda no perímetro urbano da Estância Turística de Ouro Preto do Oeste, na saída para o município de Vale do Paraíso. De acordo com a ocorrência policial, uma equipe da Polícia Civil teria dado ordem de parada a um automóvel Hyundai HB20, de cor branca, em decorrência do grande índice de roubos na cidade.

Sem nenhuma caracterização ou sinalização que demonstrasse se tratar de uma operação policial oficial a talvez necessária mas desastrosa operação quase deixou morto um policial e duas ocupantes do veículo. E a justificativa da abordagem é ainda pior e se deu, segundo a ocorrência, pelo fato de o automóvel possuir placa da cidade de Porto Velho, o que, segundo a polícia, acabou levantando suspeitas.

Consta ainda que a condutora do veículo, talvez por esta apavorada diante de uma cena que a levou  crer que se tratava de um assalto,  teria tentado atropelar um dos policiais que, “graças a sua perspicácia, evitou ser atropelado e, de pronto, efetuou um disparo de arma de fogo no pneu do veículo, no intuito de pará-lo”.

Desesperada, sob a mira de armas que talvez jamais tenha visto em sua vida, a mulher tentou ainda se distanciar do local da abordagem, mas foi seguida pela viatura descaracterizada e com homens armados até que perdeu o controle do veículo, saiu da pista e capotou o automóvel em uma ribanceira, caindo em uma rua paralela à RO-470. Mesmo com dores pelo corpo e atordoadas pelo capotamento, a condutora e a caroneira, no intento de salvar a própria vida, conseguiram sair do veículo destruído e correram até uma residência próxima para pedir ajuda. Elas estavam certas que que estavam sendo vítimas de tentativa de assalto.

Depois de toda a lambança, os policiais civis então se aproximaram e tiveram a oportunidade de se identificar. Logo em seguida chegaram reforços de uma guarnição da Polícia Militar e algumas viaturas do Corpo de Bombeiros.

Ao ser indagada, ainda tremendo e chorando muito, a condutora relatou que não poderia imaginar que se tratava de uma blitz ou algo parecido, pois nenhum dos protocolos de abordagem policial foi cumprido, não tinha nenhuma viatura da Policia Rodoviária ou da Polícia Militar na pista, apenas um carro comum parado com homens armados e apontando para o seu carro enquanto a mandavam ela parar.

As ocupantes do HB20 foram levadas até o Hospital Municipal e Ouro Preto, onde foram atendidas pelo médico de plantão. A ocorrência foi registrada na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp).

A proprietária do veículo já avisou que vai entrar na justiça para reparação de dano moral e patrimonial. O carro ficou totalmente destruído.

Fonte: DIÁRIO DA AMAZÔNIA


Fale Conosco

Avenida Marechal Rondon, 1218 Ji-Paraná
| | (99) 92598-8069
somnativo1@gmail.com