Plantão
geral

DNIT já realiza trabalhos na área que cedeu na BR-364 em Rondônia, sentido Acre

Publicado dia 11/01/2018 às 15h06min
Os órgãos envolvidos informam que estão realizando monitoramento constante do nível das águas do Rio Madeira

Equipes do DNIT e do Consórcio Jirau seguiram na manhã desta quinta-feira

Apesar da gravidade da situação, o trecho não foi interditado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e as equipes realizaram os trabalhos normalmente.

Os órgãos envolvidos informam que estão realizando monitoramento constante do nível das águas do Rio Madeira, com o controle de evasão do volume nas barragens a cargo do Consórcio Jirau.

a enchente do Rio Madeira, na BR-364, Ponta do Abunã em Rondônia, está elevando o nível das águas do lago formado pela barragem da Hidrelétrica de Jirau e ameaça de alagamento e desmoronamento o trecho da rodovia que liga o Estado ao Acre.
Um vídeo gravado por um internauta mostra a lateral da estrada desmoronando devido a subida das águas. O trecho é onde era localizada Mutum-Paraná, uma vila que desapareceu depois da construção da usina, a cerca de 200 quilômetros de Porto Velho.

O diretor do Dnit no Acre, Thiago Caetano, está preocupado com a situação. “A água quando eleva muito o nível e fica margeando a rodovia, ela acaba tirando a resistência do solo, do talude, dependendo, se já tinha um problema ou não, isso acaba sendo intensificado. Com certeza esse gradiente hidráulico no talude provocou esse desmoronamento. Mas acredito que a Superintendência do DNIT em Rondônia já esteja monitorando esta situação e tomará as medidas cabíveis para não permitir o avanço desta erosão.”

Nesta quarta-feira, 10, o nível do rio Madeira em Porto Velho atingiu os 19, 90 metros, mais de três metros acima da cota de alerta do manancial que é de 16, 68 m.

DNIT já realiza trabalhos na área que cedeu na BR-364 em Rondônia, sentido Acre

 

Fonte: Da Redação