Membros do MBL são presos em ação contra lavagem de dinheiro

Membros do MBL são presos em ação contra lavagem de dinheiro
Membros do MBL são presos em ação contra lavagem de dinheiro

Agentes da Polícia Federal durante operação

Grupo nega que acusados façam parte do movimento; mandados foram cumpridos no centro de São Paulo e em Bragança Paulista.

Alessander Mônaco e Carlos Antonio de Morais Afonso, que seriam membros do MBL (Movimento Brasil Livre, que nega a participação dessas pessoas no grupo), foram detidos durante uma operação conjunta entre a Polícia Civil, o Ministério Público de São Paulo e a Receita Federal para cumprir mandados de busca e apreensão e prisão no centro de São Paulo e em Bragança Paulista na manhã desta sexta-feira (10). 

Agentes do DOPE (Departamento de Operações Policiais Estratégicas) deixaram a sede da Polícia Civil por volta das 05h00 e seguiram para o prédio do Ministério Público de São Paulo. Cerca de 35 policiais civis em 16 viaturas e mais 10 agentes da Receita Federal participam da ação.

Estão sendo cumpridos seis mandados de busca e apreensão e dois de prisão em cinco endereços diferentes, sendo duas residências e três empresas. Os mandados são para uma investigação que apura possíveis crimes de sonegação e lavagem de dinheiro.

Os dois mandados de prisão foram cumpridos, sendo um na Avenida Roque Petroni e o segundo na Rua Antônio Carlos, no bairro da Consolação.

Parte da equipe também realizou buscas na Avenida Brigadeiro Luiz Antônio, altura do número 400, no centro da capital paulista,  em um dos endereços ligados às empresas investigadas.

Ao fim das diligências, o material apreendido seguirá ao Ministério Público e os detidos serão encaminhados à sede do DOPE, na Rua Brigadeiro Tobias, número 527, no bairro da Luz.

No twitter, Kim Kataguiri negou que os dois homens sejam parte do movimento. "Alessander Monaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Afonso não são integrantes e sequer fazem parte dos quadros do MBL. Ambos nunca foram membros do movimento", alegou o político e co-fundador do MBL. Em nota, o MBL também negou o envolvimento dos presos com o movimento. 

Em nota, o MBL confirmou as informações de Kataguiri: "Alessander Monaco Ferreira e Carlos Augusto  de Moraes Afonso não são integrantes, jamais fizeram parte do Movimento ou tiveram qualquer participação diretiva ou de coordenação",

 

 

 

 

 

Da Record TV