Comício histórico e intricas (2ª PARTE) – por R.Machado

Comício histórico e intricas (2ª PARTE) – por R.Machado
Comício histórico e intricas (2ª PARTE) – por R.Machado

Governador Jorge Teixeira

– UMA RETIFICAÇÃO: Na 1ª parte foi citado errado, o comício foi em dezembro de 1984, durante a Caravana que percorreu o Brasil ,( Diretas Já.)

Governador Jorge Teixeira

Continuando, o Governador Jorge Teixeira, solicitou a presença do então deputado federal Francisco Chiquilito Erse, em seu Gabinete e ouvir suas explicações sobre o seu inflamado discurso contra o Governo. O parlamentar não deu a mínina atenção ao chamamento do Governador e retornou em seguida para Brasilia. Naquele momento já estava concretizado o racha dentro do PDS de Rondônia; uma ala estava sob o comando de Francisco Chiquilito Erse e a outra, com o Senador Claudionor Roriz.

Quem ficou de fora, em cima do muro, foi o Senador Odacir Soares, que não quis tomar partido de nenhum lado, na típica postura que fica vendo prá que lado iria o barco prá então pular dentro.

Com a eleição de Tancredo Neves já assegurada, começou uma autêntica batalha para ver quem mandava politicamente em Rondônia e seus respectivos cargos federais.

Aconteceu então uma reunião da Bancada do MDB, liderada pelo deputado Gil Cesar Moreira de Abreu – Construtor do Mineirão – que por ser amigo do Cel. Teixeira e muito ligado a Tancredo Neves, solicitou a Tancredo Neves a permanência do Cel Jorge Teixeira à frente do Governo de Rondônia, até as próximas eleições. Pedido feito, pedido aceito, apesar dos veementes protesto da Ala de Francisco Chiquilito Erse.

Foi o próprio Deputado Gil, quem comunicou a decisão de Tancredo Neves ao Cel. Teixeira que em seguida chamou os seus mais próximos colaboradores e disse: ‘’ O Presidente Tancredo Neves, mandou me dizer que fico até as próximas eleições’’.

Aconteceu o imprevisto e Tancredo Neves teve aquela estranha cirurgia e veio a óbito, algo que até agora não foi bem explicado e talvez o tempo, senhor de tudo, irá esclarecer o fato.

Ao tomar conhecimento da morte de Tancredo Neves, Cel. Teixeira chamou o seu filho, Rui e d. Aída e disse:’’ Vamos arrumar as malas e voltar pra o Rio de Janeiro, pois não confio neste sujeito que vai assumir (José Sarney) e muito menos nesta Bancada Federal de Rondônia’’.

Francisco Chiquilito Erse

Não demorou muito os parlamentares capitaneados por Francisco Chiquilito Erse, solicitaram uma audiência com o Sr. José Sarney e foi quando pediram a cabeça do Governador Jorge Teixeira e mais uma vez Francisco Chiquilito Erse disse ao novo presidente que ‘’Rondônia não queria mais MILICO no Governo’’. Após algumas horas de nogociação foi decidido que o Cel. Teixeira seria exonerado. Prá variar o Senador Odacir Soares e nem Galvão Modesto estavam presentes. O Senador Claudionor Roriz ainda tentou demover o Presidente Sarney, mais voto vencido.

Indignado, Claudionor Roriz telefonou para o Cel. Teixeira e lhe informou da TRAIRAGEM que fizeram com ele. Teixeirão mesmo prevendo sua queda, ficou contrariado com o posicionamento tomado pelo líder da bancada federal de Rondônia deputado Francisco Chiquilito Erse e muito abalado, foi se sentar a beira de sua pequena piscina, que ficava nos fundos da residência oficial , tomando uns uísques e fumando bastante, ficou a noite toda lá e não quis conversar com ninguém.

Passado alguns dias soube que o deputado Francisco Chiquilito Erse tinha retornado à Porto Velho, mandou seu ajudante de Ordens busca-lo e este cumpriu o pedido do Governador. Estava no pequeno Gabinete, o Cel. Teixeira, o fotógrafo Rosinaldo Machado (eu), Cristina Machado (ex- esposa ) e um garçom.

Assim que o parlamentar entrou, ele pediu pra todos ficassem dentro do pequeno escritório e mandou ver: VOCÊ CHIQUILITO, NÃO PASSA DE UM MOLEQUE, VAGABUNDO, DROGADO, TRAÍRA E MAL AGRADECIDO. SEMPRE LHE AJUDEI, LHE DEI NOME, LHE AJUDEI A SE ELEGER E PASSEI A MÃO EM CIMA DE MUITAS MERDAS QUE VOCÊ ANDOU FAZENDO… ESTAVA PREPARANDO VOCÊ PARA SER O FUTURO GOVERNADOR DE RONDÔNIA E AGORA, SEU MOLEQUE SAFADO, EU VOU LHE DIZER UMA COISA: “ JAMAIS SERÁ GOVERNADOR DE RONDÔNIA”. Dito e feito, o deputado não disse uma palavra, empalideceu, baixou a cabeça e foi embora…

..